Dr. Luciano Rotella

Febre de até 38 graus pode ocorrer nos dois primeiros dias, sem que seja sinal de infecção.

A sensação de dormência dos lábios superiores e alguns dentes são comuns e podem durar até 3 meses.

Em alguns casos podem ocorrer vômitos com ou sem coágulos (sangue pisado) nas primeiras 24 horas, que são decorrentes da deglutição de sangue da cirurgia.

É normal a eliminação de muco contendo sangue durante os 10 primeiros dias, principalmente após a lavagem do nariz.

É comum ocorrer constipação intestinal– prisão de ventre – nos 3 primeiros dias.

Dores em face e garganta pode ocorrrer, a segunda em consequência do tubo orotraqueal utilizado na intubação anestésica. Conseguimos reduzí-las com analgésicos em doses regulares.

 

  • Por não haver tampão nasal, o paciente pode respirar pelo Nariz. Entretanto, ocorre um edema (inchaço) do Nariz interno após a cirurgia que, juntamente com coágulos e secreções, dificultam a respiração nasal. Normalmente, uma semana após a respiração já se encontra bastante adequada

 

Da mesma forma, formam-se crostas que pode ser eliminadas, juntamente com secreção e restos de sangue, pelas narinas. È muito importante a lavagem nasal conforme a orientação médica. Deve-se lavar as narinas com Soro fisiológico e seringa de 20 ml  de 3 a 4 vezes ao dia à fim de que antecipemos a recuperação  Em alguns casos usamos a lavagem nasal regular das narinas com solução nasal isotônica ou hipertônica (Maresis®, Fluimare®, Salsep®, Maxidrate®, Rinosoro® 3%, Sorine H®). O paciente deve usá-las de acordo com a orientação fornecida na alta pós-operatória.

 

 

  • È terminantemente proibido assoar o nariz e espirrar com as narinas ,deve-se abrir a boca para tossir e espirrar.

 

  • Deve-se evitar o calor e sobretudo o sol por proporcionar vasodilatação e aumentar o sangramento.

O retorno as atividades depende do tipo de atividade desenvolvida profissionalmente pelo paciente. Normalmente, com uma semana já se pode voltar a trabalhos de escritório. Cada caso deve ser estudado separadamente, como, por exemplo, atletas, modelos, trabalhadores braçais, professores de educação física, etc

E o retorno aos esportes é apenas após 3 a 4 semanas. Esportes de impacto e com exposição ao sol podem necessitar de mais tempo de recuperação

Print Friendly